Doença de Refluxo Gastroesofágico (DRGE)

Azia, regurgitação, dor ou dificuldade à passagem dos alimentos pelo esófago, salivação excessiva, dor de garganta, dor no peito podem significar… doença de refluxo gastroesofágico (DRGE)?

O refluxo gastroesofágico é a passagem do conteúdo gástrico para o esófago, sem que haja vómito. É uma situação frequente que, na maioria dos adultos, ocorre regularmente, a seguir às refeições.

Quais as causas?

A DRGE resulta de um desequilíbrio entre os fatores de defesa e os fatores de agressão da mucosa esofágica.

 

Alguns fatores de agressão:

  • Alguns alimentos (produtos derivados do tomate, sumos de citrinos, chocolate, bebidas com cafeína)
  • Tabaco
  • Bebidas alcoólicas ou gaseificadas
  • Alguns medicamentos
  • Refluxo de bílis

Outros fatores:

  • Presença de hérnia do hiato
  • Aumento da pressão intra-abdominal (roupa apertada, gravidez, tosse, obesidade, obstipação)

 

Quais são os sintomas da doença de refluxo gastroesofágico?

  • Azia
  • Regurgitação
  • Dor à deglutição dos alimentos
  • Dificuldade em deglutir os alimentos
  • Dor torácica – dor na região retrosternal, de origem não cardíaca
  • Tosse, falta de ar, rouquidão, dor de ouvidos
  • Alteração do esmalte dentário, gengivite

Pode também manifestar-se por anemia (por falta de ferro ou, mais raramente, por vómitos com sangue). Noutros casos poderão surgir outras complicações, como úlceras, estenoses e a transformação da mucosa esofágica em revestimento de tipo intestinal (esófago de Barrett).

Como se diagnostica?

Além da avaliação dos sintomas e do exame objetivo, pode ser necessário fazer:

  • Endoscopia digestiva alta
  • Transito esofagogastroduodenal (Rx)
  • Manometria esofágica (com pHmetria)

Como se trata?

Medidas gerais:

  • Refeições pequenas
  • Evitar certos alimentos (gorduras, chocolate, citrinos, tomate, bebidas gaseificadas ou com cafeína)
  • Evitar comer antes de deitar
  • Não fumar
  • Não usar roupa apertada
  • Evitar atividades que aumentem a pressão intra-abdominal logo após as refeições (ex. atividade agrícola, jardinagem, exercício em ginásio)
  • Elevar a cabeceira da cama

Medidas farmacológicas:

O tratamento da DRGE baseia-se em medicamentos que inibam ou reduzam de forma profunda e duradoura a secreção ácida do estômago ou que reduzam o fluxo de bílis para o estomago e esófago. Todos têm demonstrado elevada eficácia no alívio dos sintomas e na cura das lesões da mucosa.

É uma situação crónica?

A DRGE é uma situação crónica, tornando muitas vezes necessário o tratamento de manutenção para evitar que os sintomas e/ou das lesões do esófago voltem a incomodar.

Há tratamentos alternativos?

Nos doentes com hérnia do hiato complicada é a cirurgia anti-refluxo.

A doença de refluxo gastroesofágica é uma situação grave?

As medidas gerais associadas ao tratamento médico consegue controlar a maior parte das situações. Nalguns doentes a esofagite é mais grave, com pouca resposta ao tratamento médico pelo que requererá medidas específicas.