Dia Mundial da Hipertensão

Comemora-se, hoje dia 17 de maio, o Dia Mundial da Hipertensão. Responsável por ser a principal causa de morte prematura em todo o mundo, e em que 40% da população portuguesa é hipertensa, é imperativo divulgar a importância da prevenção, da deteção e do tratamento da hipertensão.

A pressão arterial (PA) é a força com que o sangue circula pelo interior das artérias do corpo. A hipertensão arterial (HTA) ocorre quando há um aumento da pressão exercida pelo sangue à sua passagem pelas artérias. A esta doença estão associadas várias causas, entre as quais a hereditariedade, os hábitos alimentares, hábitos tabágicos e alcoólicos e inclusive o stress que nos é imposto tanto na vida pessoal como na vida profissional.

A hipertensão arterial é uma doença silenciosa, a longo prazo que quando não é diagnosticada precocemente nem tratada atempadamente, podendo trazer consequências graves para o organismo e principalmente para os rins, o cérebro e o coração.

Prevenir e reduzir os valores da hipertensão arterial é possível. Deve adotar algumas alterações no estilo de vida, de modo a controlar da Hipertensão Arterial como para a sua saúde em geral.

1. Reduzir a ingestão de sal na alimentação é fulcral para baixar a hipertensão arterial. Leia, por favor, os rótulos das embalagens, substitua o sal por ervas aromáticas, por exemplo.
2. Adote uma dieta rica e equilibrada em legumes e alimentos ricos em fibras e potássio. Reduza a ingestão de alimentos pré-cozinhados, carnes vermelhas, queijos curados.
3. Pratique exercício de forma regular. Ao praticar 4 dias por semana, aproximadamente 30 min por dia, pode diminuir os valores da hipertensão arterial, os benefícios para a sua saúde e bem-estar vão melhorar, nomeadamente a qualidade de sono e a disposição, aumento da autoestima e da energia, controlo de peso, redução do risco de doenças cardiovasculares, diabetes e alguns tipos de cancro, etc.
4. Não descure a medicação, caso lhe tenha sido prescrita!
5. Deixe de fumar e corte na cafeína. Embora não afete todas as pessoas os valores da tensão arterial aumentam, pelo que convém não abusar no consumo destes.

Maio – Mês do Coração

Em Portugal, são diagnosticadas diariamente mais mortes por razões inerentes ao coração, não só devido ao sedentarismo mas também à acumulação de calorias/gorduras.

Neste mês de Maio, dedicado ao coração, inverta a sua situação se estiver neste caso. Enveredar por um estilo de vida mais saudável e desportivo são máximas que ouvimos diariamente mas nem sempre as adotamos mas se as cumprir diariamente a médio-longo prazo o seu corpo e a sua mente irão agradecer-lhe.

Alimentação

Comece por fazer alimentação variada, equilibrada e completa. Invista em leguminosas, peixe, carne branca e frutos secos. Habitue-se a tomar o seu pequeno-almoço em casa e coma fruta para intercalar as refeições.

Exercício Físico

Arranje tempo com os seus amigos para fazer caminhadas ao final do dia, inscreva-se num ginásio, mexa-se! O exercício físico combate o sedentarismo, e outras doenças graves como a diabetes, doenças cardiovasculares, como a hipertensão entre outros. A prática regular de desporto vai proporcionar-lhe o acréscimo de energia, bom humor e melhoria na capacidade cognitiva.

Conviva

A vida não é só trabalho, por isso, devemos separar o pessoal do profissional! Organize com os seus amigos, um jantar, cultive as suas amizades, porque de certeza já sentiu os benefícios que trazem a convivência com pessoas que lhe são queridas.

Vida Sexual

Os benefícios associados à prática sexual são muitos, como dormir melhor, diminuição do risco de enfarte, melhora o humor, entre outros. Se puder, tenha uma vida sexual ativa.

Não se esqueça que ao efetuar um diagnóstico precoce junto do seu médico cardiovascular e adotar um estilo de vida saudável diminuem o risco de contrair alguma doença do foro cardiovascular.

Dia Nacional da Prevenção e Segurança no Trabalho

Os riscos em ter um acidente de trabalho estão sempre presentes, em qualquer situação do quotidiano, sendo necessário identifica-los e lidar com eles diariamente. Todos os trabalhadores ativos têm o direito de viver e trabalhar em segurança.

“É acidente de trabalho aquele se verifique no local e no tempo de trabalho e produza direta ou indiretamente lesão corporal, perturbação funcional ou doença de que resulte na capacidade de trabalho, ou de ganho, ou a morte.”

As Clínicas Centro Médico da Praça dispõem de um departamento de Segurança, Higiene no Trabalho, o qual tem como uma das principais funções, avaliar, evitar e prevenir todos os riscos associados à atividade profissional que cada pessoa desempenha na sua vida laboral.

Dispomos ainda de um serviço de urgência, o qual também realiza atendimento aos sinistrados, permitindo não só dar uma resposta mais célere às empresas, como também a todas as companhias de seguros, com quem temos seguros de acidentes de trabalho e de saúde.

Dia Mundial da Atividade Física

O aparecimento de doenças crónicas, como as cardiovasculares, oncológicas, a diabetes e a obesidade, deve-se sobretudo ao sedentarismo.

Estima-se que em Portugal, 1 em cada 10 portugueses têm diabetes, cerca 4 em cada 10 sofre de hipertensão e mais de metade da população adulta apresenta excesso de peso, incluindo obesidade.
Segundo a Organização Mundial da Saúde, a prática regular de exercício físico é importante para melhorar a  qualidade de vida. Além dos benefícios físicos, como o aumento da resistência muscular, redução da frequência cardíaca, ganho de condição física e prevenção de lesões e vícios de postura, a prática diária de exercício físico também ajuda a combater a depressão.

Sugestão de exercícios para fazer regularmente:
Corrida – Melhora a circulação do sangue, estimula a produção de endorfina e regula o sono.
Ciclismo – Andar de bicicleta é um exercício que não causa grande impacto nas articulações e, se bem,  orientado, pode ajudar a controlar o colesterol e a pressão arterial, além de melhorar a condição física.
Caminhada – Previne e combate doenças cardiovasculares, controla a pressão cardíaca e aumenta a elasticidade das veias e artérias.
Hidroginástica – Melhora a coordenação dos membros inferiores e superiores, a circulação e a respiração, além de regular a pressão arterial. Geralmente, este tipo de exercício, é muito indicado para quem tem problemas na coluna, uma vez que não causa impacto nas articulações.
A prática regular de atividade física, aliada com uma alimentação adequada, previne os problemas de saúde atrás referidos. Realize, no mínimo, 30 minutos de exercício diário durante 4 dias por semana.
Fontes:
American College of Sport Medicine
Organização Mundial da Saúde
Ministério da Saúde

Dia Mundial do Rim – Patologia Renal: como prevenir complicações futuras

Dr. Paulo Espiridião – Médico Urologista do CMP

Os rins são dois órgãos localizados em ambos os lados da coluna vertebral, atrás das últimas costelas, e medem aproximadamente 12 centímetros.

As suas principais funções são:

  • Eliminar as toxinas resultantes do metabolismo corporal: uréia, creatinina, ácido úrico, etc;
  • Manter o equilíbrio hídrico do organismo, eliminando o excesso de água, sais e eletrólitos, evitando, assim, o aparecimento de edemas (inchaços) e aumento da pressão arterial;
  • Atuar como órgãos produtores de hormonas: eritropoetina, que participa na formação de glóbulos vermelhos; a vitamina D, que ajuda a absorver o cálcio para fortalecer os ossos; e a renina, que intervém na regulação de pressão arterial.

A doença renal pode ser silenciosa, mas há casos em que o indivíduo sente alguns sintomas. Os sinais e sintomas mais conhecidos são: hipertensão arterial, urina com sangue, urina com espuma (presença de proteínas na urina), edemas, eliminação de urina muito clara (como água), anemia (palidez, cansaço, dor no peito e sonolência).

Quando a doença está muito avançada, pode haver perda do apetite, náuseas, vómitos, cãibras, prurido (coceira), perda de memória, falta de concentração, tremores, insónia ou sonolência.

A doença renal pode ser silenciosa, mas há casos em que o indivíduo sente alguns sintomas. Os sinais e sintomas mais conhecidos são: hipertensão arterial, urina com sangue, urina com espuma (presença de proteínas na urina), edemas, eliminação de urina muito clara (como água), anemia (palidez, cansaço, dor no peito e sonolência).

Atualmente, estima-se que 10% da população tenha algum grau de doença renal. O número chega a dobrar em pessoas entre 65 e 75 anos.

Para avaliar a função desse órgão é fundamental a realizaçao de análises especificas de sangue (ureia, creatinina, ionograma, etc) e urina (urina II e sedimento).

Com algumas medidas simples é possível cuidar bem dos rins. Ficam alguns conselhos:

  • Diminua o consumo de sal nos alimentos. O máximo permitido é de cinco a seis gramas por dia;
  • Beba bastante água, mantenha uma alimentação saudável e pratique exercício físico com regularidade;
  • Não fume e mantenha um peso adequado;
  • Controle a pressão arterial;
  • Cuidado com os medicamentos. Remédios só com a indicação do médico.

Dia Mundial da Diabetes

O grupo CMP vai realizar um Rastreio Gratuito à Diabetes, no dia 14 de Novembro das 08:00h às 11:00h, nas suas delegações de S.J. da Madeira, Estarreja, S. M. Feira, Cesar e Arouca.
Esta iniciativa assinala o Dia Mundial da Diabetes e reforça a importância de que um diagnóstico precoce pode restituir qualidade de vida.

Clínicas CMP:

São João da Madeira (sede)
Rua do Vale do Vouga 1492, 3700-298 S. J. da Madeira | 256 830 700

Estarreja
Rua Dr. António de Abreu Freire 60 R/C esq., 3860-384 Estarreja | 234 292 826

Santa Maria da Feira
Rua Dr. Alcides Monteiro 45, 4520-179 S. M. da Feira | 256 303 307

Cesar
Rua Central de Cesar 2, 3700-608 Cesar | 256 858 231

Arouca
Alto da Estrada Bloco 3 R/C Fracção A/B, 4540-194 Arouca | 256 944 861 / 256 949 608

Dia Mundial da Radiologia

A Radiologia é uma área da medicina, especializada e diretamente apoiada pela tecnologia, que permite obter imagens do corpo com o objetivo de detetar a causa de determinados sintomas, constituindo assim um processo fundamental para o diagnóstico e permitindo direcionar procedimentos de intervenção como forma de tratamento.

Atualmente, a Radiologia vai para além da utilização dos Raios-X como forma de obtenção de imagens. São também utilizados outros mecanismos para obter imagens, nomeadamente os ultrassons utilizados nos estudos de Ecografia e os campos magnéticos como é o caso da Ressonância Magnética.

Apesar da evolução constante na área da Radiologia, as Radiografias (conhecidas como Raios-X) continuam a constituir o exame de primeira linha no diagnóstico de várias patologias específicas.

O termo Radiografia refere-se a uma imagem obtida após a aplicação de radiação X, continuando a representar uma ferramenta de grande utilidade na prática clínica. Este continua a ser o exame indicado primeiramente no estudo de fraturas, lesões infeciosas (nomeadamente pulmonares), avaliação de alterações do padrão mamário (no caso da Mamografia), avaliação dos níveis de desmineralização óssea (especificamente com a Densitometria Óssea), alterações em determinados órgãos, presença de obstruções, líquido ou ar, de forma simples, rápida e indolor.

Curiosidade:

A primeira Radiografia foi conseguida por Röntgen em 1895, que o levou a ganhar o Prémio Nobel de Física em 1901.

Cancro da Próstata

O cancro da próstata é o tumor mais frequente nos homens do mundo ocidental. Este tumor representa a 2ª causa de morte por cancro no homem logo atrás do cancro do pulmão.

Em Portugal, estima-se em 4000 o número de novos casos anuais, com uma mortalidade aproximada de 1000 doentes por ano.

Na maioria dos casos, numa fase precoce o cancro da próstata não apresenta qualquer sintoma específico sendo impossível distinguir de outras patologias prostáticas mais comuns. Estes sintomas podem ser dificuldade em urinar (disúria), necessidade de urinar frequentemente durante a noite (noctúria), micções dolorosas, a urgência miccional, desconforto ou dor pélvicas, mas também disfunção eréctil ou ejaculação dolorosa.

Permanecem muitas dúvidas em relação ao aspecto preventivo desta neoplasia não parecendo existir uma forma eficaz de prevenção.

Assim sendo, e dada a sua frequência, a partir dos 50 anos é recomendada a realização de uma avaliação anual com toque rectal e PSA (esta proteína mensurável numa análise sanguínea é produzida pela próstata e encontra-se elevada em caso de doença prostática). Em caso de história familiar, (sobretudo parentes em 1° grau), ou raça negra, o seguimento deverá iniciar-se aos 45 anos. Se justificável, a única técnica capaz de confirmar o diagnóstico é a biópsia prostática.

A boa notícia é que embora a incidência aumente com o envelhecimento da população, comparativamente a outros cancros, o prognóstico é relativamente favorável desde de que detectado atempadamente.

Paulo Espiridião
Clínica de Urologia do Centro Médico da Praça

Dia Mundial do AVC

A American Heart Association refere que no mundo a cada 2 segundos uma pessoa sofre um Acidente Vascular Cerebral.

Segundo dados estatísticos, cerca de 35 mil Portugueses morrem anualmente por doenças cardiovasculares, revelando uma situação bastante preocupante para a sociedade Portuguesa. É de extrema importância estar atento à nossa fisionomia e aos principais fatores de risco como a idade, o género ou a história familiar.

Os AVC’s são mais comuns nas pessoas com mais de 55 anos, e com o decorrer da idade o risco aumenta, por isso, a realização de exames de rastreio tem uma elevada importância na deteção das doenças silenciosas, tornando-se fundamental para o aumento do bem-estar físico, emocional e social.

A prevenção permite reduzir o risco em cerca de 80%, defende a American Heart Association.

Confira o que pode fazer para reduzir o risco de AVC:

Aumente o número de cores no seu prato
Fazer uma alimentação equilibrada é um fator decisivo para a nossa saúde cardiovascular. Aumente a ingestão de vegetais, fruta, de preferência ao consumo de alimentos com maior número de nutrientes, como legumes, peixe ou carnes magras.

Análises Clínicas (Colesterol)
Um controlo assíduo do colesterol é fundamental para prevenção de doenças cerebrovasculares, como o AVC. O colesterol é um dos principais fatores de risco para o Acidente Vascular Cerebral, e é imperativo a criação de novos hábitos diários que têm de incluir a pressão arterial controlada (a pressão sistólica (máxima) <140 mm Hg e a pressão diastólica (mínima) <90 mm Hg), a redução do consumo de sal e gordura, a ingestão moderada de bebida alcoólica, o controlo do peso, a prática de exercício físico regular.

TAC (Tomografia Axial Computorizada)
A Tomografia Axial Computorizada é um exame rápido, e de alta confiabilidade dado que permite obter imagens de alta resolução das artérias cerebrais e do pescoço que serão processadas em vários planos permitindo identificar eventuais áreas de estenose potencialmente tratáveis. É através deste exame complementar de diagnóstico, que se consegue fazer a diferenciação entre AVC com origem isquémica ou hemorrágica contribuindo para o tratamento do paciente.

Eco Doppler Carotídeo e Vertebral
Exame Complementar de Diagnóstico, não invasivo, que através de ultrassons permite avaliar em tempo real o estado anatómico e hemodinâmico da circulação extracraniana. Este exame também é indicado para avaliar a espessura da parede da artéria carótida.

Fisioterapia pós Acidente Vascular Cerebral

A Medicina Física de Reabilitação é uma das abordagens não farmacológicas envolvidas na renovação após Acidente Vascular Cerebral. A ajuda nestes casos deve iniciar-se o mais recentemente possível. As sessões, normalmente, são intensas e muitas vezes de longa duração, tendo em conta o local e extensão da lesão, bem como as características da pessoa.

O principal objetivo da Fisioterapia pós-AVC prende-se com a reabilitação das alterações motoras, como a marcha, bem como no aumento de mobilidade e treino de atividades funcionais de forma a potenciar a independência e a qualidade de vida.

Este tratamento tem também um papel fulcral no apoio aos familiares, através do ensino de estratégias diversificadas de modo a facilitar as atividades no quotidiano, na prevenção de complicações que ocorrem com a diminuição da mobilidade e na prevenção e redução do risco de quedas.

Fontes:
Fundação Portuguesa de Cardiologia
Associação Acidente Vascular Cerebral
American Heart Association

Dia Mundial das Doenças Reumáticas

A Reumatologia é a especialidade médica que se dedica ao tratamento das doenças que afetam as articulações, os ossos, os músculos, os tendões e os ligamentos, genericamente definidas como doenças reumáticas.

Um estudo recente (Estudo Epidemiológico de Doenças Reumáticas em Portugal – EpiReumaPt) mostrou que cerca de metade dos portugueses sofre de, pelo menos, uma doença reumática e que estas enfermidades são as que mais influenciam a nossa qualidade de vida.

Nos países desenvolvidos, as doenças reumáticas são o grupo de patologias mais frequentes, estando associadas a um elevado nível de incapacidade funcional e laboral, com fortes repercussões socioeconómicas, dado que podem ocorrer em qualquer faixa etária, incluindo crianças e adultos jovens.

Apesar do seu início precoce ser frequente, as doenças reumáticas são crónicas e, por isso, a sua prevalência aumenta inexoravelmente com o envelhecimento da população.

Porém, as doenças reumáticas não devem ser um fado, nem um fardo! Podem ser evitáveis e, quando ocorrem, é fundamental serem diagnosticadas com precisão para prevenir a incapacidade.

Neste sentido, importa esclarecer que não existe “Reumatismo”.

Na verdade, existem mais de uma centena de doenças reumáticas com sintomas, características e tratamentos diversos. Se compreendermos isso temos nas nossas mãos a capacidade de combater uma das grandes causas de incapacidade e de perda de qualidade de vida. Neste momento existem medicamentos e outras intervenções terapêuticas eficazes que devem ser usados de forma criteriosa e personalizada, em função da doença e do doente em particular.

De uma forma geral, as doenças reumáticas podem subdividir-se em:

  • Doenças reumáticas crónicas imunomediadas, como a artrite reumatóide, as espondilartrites (nomeadamente a espondilite anquilosante, a artrite psoriática, a artrite reactiva e outras formas de espondilartrite), as artrites idiopáticas infantis, a polimialgia reumática, as vasculites, o lúpus eritematoso sistémico e outras patologias difusas do tecido conjuntivo (como a esclerose sistémica, a síndrome de Sjogren, a dermatomiosite, etc.).
  • Doenças reumáticas não imunomediadas, grupo em que se incluem, a título exemplificativo, a fibromialgia, a gota, as tendinites, a osteoporose e a osteoartrose.

Diversos estudos sugerem que, comparativamente aos países do Norte da Europa, a população portuguesa caracteriza-se por uma longevidade semelhante mas tem mais doenças crónicas e complicações médicas e, por isso, menos qualidade de vida.

O que podemos fazer para resolver este problema?

A informação sobre estilos de vida saudáveis e preventivos da doença, aliada ao conhecimento de queixas de alerta que permitam o diagnóstico precoce, pode ter um papel decisivo. Está nas nossas mãos esta possibilidade de prevenir e detectar precocemente as doenças reumáticas.

 

Sabia que…
– A palavra “Reumatismo” esconde dezenas de doenças diferentes, que devem ser prevenidas e diagnosticadas de forma precisa, porque há tratamentos específicos para cada uma delas.
– O Reumatologista é o médico que tem a especialidade para tratar as doenças reumáticas.
– As doenças reumáticas não são doenças dos idosos e podem afetar qualquer pessoa, desde o nascimento até à terceira idade.
– O tabagismo, o sedentarismo e o excesso de peso não só causam doenças cardiovasculares, mas também são factores de risco para algumas doenças reumáticas.

Fonte: site da Sociedade Portuguesa de Reumatologia (SPR).