Artigos generalistas sobre sintomas e conselhos de saúde.

Dia Mundial das Doenças Reumáticas

A Reumatologia é a especialidade médica que se dedica ao tratamento das doenças que afetam as articulações, os ossos, os músculos, os tendões e os ligamentos, genericamente definidas como doenças reumáticas.

Um estudo recente (Estudo Epidemiológico de Doenças Reumáticas em Portugal – EpiReumaPt) mostrou que cerca de metade dos portugueses sofre de, pelo menos, uma doença reumática e que estas enfermidades são as que mais influenciam a nossa qualidade de vida.

Nos países desenvolvidos, as doenças reumáticas são o grupo de patologias mais frequentes, estando associadas a um elevado nível de incapacidade funcional e laboral, com fortes repercussões socioeconómicas, dado que podem ocorrer em qualquer faixa etária, incluindo crianças e adultos jovens.

Apesar do seu início precoce ser frequente, as doenças reumáticas são crónicas e, por isso, a sua prevalência aumenta inexoravelmente com o envelhecimento da população.

Porém, as doenças reumáticas não devem ser um fado, nem um fardo! Podem ser evitáveis e, quando ocorrem, é fundamental serem diagnosticadas com precisão para prevenir a incapacidade.

Neste sentido, importa esclarecer que não existe “Reumatismo”.

Na verdade, existem mais de uma centena de doenças reumáticas com sintomas, características e tratamentos diversos. Se compreendermos isso temos nas nossas mãos a capacidade de combater uma das grandes causas de incapacidade e de perda de qualidade de vida. Neste momento existem medicamentos e outras intervenções terapêuticas eficazes que devem ser usados de forma criteriosa e personalizada, em função da doença e do doente em particular.

De uma forma geral, as doenças reumáticas podem subdividir-se em:

  • Doenças reumáticas crónicas imunomediadas, como a artrite reumatóide, as espondilartrites (nomeadamente a espondilite anquilosante, a artrite psoriática, a artrite reactiva e outras formas de espondilartrite), as artrites idiopáticas infantis, a polimialgia reumática, as vasculites, o lúpus eritematoso sistémico e outras patologias difusas do tecido conjuntivo (como a esclerose sistémica, a síndrome de Sjogren, a dermatomiosite, etc.).
  • Doenças reumáticas não imunomediadas, grupo em que se incluem, a título exemplificativo, a fibromialgia, a gota, as tendinites, a osteoporose e a osteoartrose.

Diversos estudos sugerem que, comparativamente aos países do Norte da Europa, a população portuguesa caracteriza-se por uma longevidade semelhante mas tem mais doenças crónicas e complicações médicas e, por isso, menos qualidade de vida.

O que podemos fazer para resolver este problema?

A informação sobre estilos de vida saudáveis e preventivos da doença, aliada ao conhecimento de queixas de alerta que permitam o diagnóstico precoce, pode ter um papel decisivo. Está nas nossas mãos esta possibilidade de prevenir e detectar precocemente as doenças reumáticas.

 

Sabia que…
– A palavra “Reumatismo” esconde dezenas de doenças diferentes, que devem ser prevenidas e diagnosticadas de forma precisa, porque há tratamentos específicos para cada uma delas.
– O Reumatologista é o médico que tem a especialidade para tratar as doenças reumáticas.
– As doenças reumáticas não são doenças dos idosos e podem afetar qualquer pessoa, desde o nascimento até à terceira idade.
– O tabagismo, o sedentarismo e o excesso de peso não só causam doenças cardiovasculares, mas também são factores de risco para algumas doenças reumáticas.

Fonte: site da Sociedade Portuguesa de Reumatologia (SPR).

Melancia – Ideal para o Verão

A Melancia é um fruto rasteiro e de tamanho grande, sendo que aproximadamente 90% do seu corpo é composto por água. É uma fruta rica em sais minerais (Ferro, Cálcio e Fósforo) e vitaminas do complexo A; B e C. Devido à sua grande quantidade de água, atua como diurético no corpo humano, possuindo propriedades digestivas. É um fruto de baixo teor calórico, sendo que cada 100 gramas apresenta apenas 32 calorias.

Previne o Cancro

Devido aos seus antioxidantes e ao licopeno, poderoso antioxidante, a melancia é associada principalmente na diminuição da reprodução de células cancerígenas relacionadas com a próstata.

Facilita a digestão

Com a presença de fibras na sua composição, a melancia costuma ser um bom auxiliar para o intestino, mantendo-o equilibrado e regulado proporcionando ao nosso corpo um sistema digestivo saudável.

Diminui os riscos de doenças cardíacas

A ingestão de melancia, faz bem ao coração, melhorando o fluxo de sangue através do relaxamento da pressão arterial, reduzindo as chances de osteoporose.

Reduz a gordura corporal

A melancia é conhecida por conter poucas calorias! Recheada de citrulina, contribui para o bloqueio da produção de mais gorduras, o que ajuda na parte da não acumulação e na diminuição da gordura corporal.