Psicologia – Consulta do Adolescente

Avaliação e intervenção psicológica / psicoterapia

A adolescência é uma fase da vida preenchida de novos desafios. Se por um lado é um período de reajustes, de desequilíbrio e reequilíbrio, por outro, é também um período de reconstrução, de descoberta e de novidade.

É um momento de extrema importância em que os jovens assumem a sua identidade e estruturam a sua personalidade, onde tudo é vivido com intensidade. É a fase desenvolvimental em que se “reconstrói” a relação com os progenitores e em que são estabelecidas novas ligações relevantes (de amizade, de namoro…). Simultaneamente o adolescente tem que lidar com um corpo em constante transformação, com as pressões vindas dos pares e da escola e com a necessidade de se descobrir a si mesmo e ao mundo. Na gestão destas mudanças surgem por vezes dificuldades que exigem uma intervenção psicoterapêutica atempada para evitar que dificuldades transitórias se cristalizem na personalidade e interfiram no seu futuro enquanto adultos.

Causas frequentes que motivam o pedido de consulta de psicologia do adolescente:

  • Perturbações da ansiedade (ex: ansiedade, medo de apresentar trabalhos à turma, medo de separação dos pais, pânico, dificuldades de gestão do stress, ansiedade de
    separação)
  • Perturbações do humor (ex: depressão, sentimento de tristeza, desanimo, apatia, baixa autoestima, isolamento, desmotivação, falta de energia, falta de interesse,
    irritabilidade …)
  • Perturbações do comportamento (ex: alteração do comportamento habitual, agressividade, desobediência, oposição, inibição, agitação, …)
  • Perturbações de eliminação (enurese e encoprese)
  • Problemas de sono (ex: insónia, instabilidade, …)
  • Dificuldades relacionais (ex: com os pares, adultos, familiares, …)
  • Problemas relacionados com o insucesso ou integração escolar
  • Problemas relacionados com o consumo de substâncias (droga, álcool etc.)
  • Défice de atenção e hiperatividade
  • Bullying (intervenção com vítimas e agressores)
  • Processos de luto (ex: dificuldades em lidar com morte de familiar ou amigo, ruturas, separações, …)
  • Dificuldades relacionais com os pais
  • Problemas relacionados com a vida amorosa e afectiva
  • Problemas relacionados com o corpo e imagem corporal
  • Problemas relacionados com a Alimentação (anorexia, bulimia, vómitos, dificuldades em engolir, obesidade)
  • Problemas associados à vivência da sexualidade
  • Dificuldades relacionais (amizades e vida social)

Processo Terapêutico

Usualmente o adolescente vem à primeira consulta acompanhado por pelo menos um dos progenitores. Se o adolescente quiser entrar sozinho, os pais esperam e entram só no final da sessão. Nesta primeira consulta faz-se uma primeira narrativa quanto ao pedido, sendo este enquadrado no percurso desenvolvimental do adolescente e na sua história
familiar. É combinado o processo de avaliação.

Numa segunda consulta terá inicio o processo de avaliação psicológica junto do adolescente, usualmente sem a presença dos pais. Podem ser alvo de avaliação diferentes áreas desenvolvimentais, nomeadamente: funcionamento socio-afetivo, competências intelectuais, desempenho académico/Insucesso escolar, comportamento e socialização. O processo de avaliação psicológica do adolescente pode demorar entre 3 a 5 consultas.

Concluído o processo de avaliação é realizada uma consulta com o adolescente, estando presente o pai e/ou a mãe onde são expostos os resultados da avaliação e a proposta de intervenção.

A psicoterapia individual, se necessária, decorre em sessões com uma duração entre 45 e 50 minutos (com exceção da primeira que pode ter uma duração superior) numa periodicidade pré-estabelecida. Considera-se pertinente que seja acordado com o adolescente, o pai e a mãe o número de sessões a realizar, e que no final destas seja realizada uma reavaliação conjunta de todo o processo.

A psicoterapia disponibiliza um espaço “neutro”, com uma escuta específica e atenta de um profissional que é o Psicólogo para que o adolescente se possa sentir à vontade para falar de suas angústias, desejos, anseios, medos, ideias e dúvidas.

A psicoterapia contribui para a melhoria da qualidade de vida do adolescente visando não apenas a resolução das dificuldades sentidas, mas também promovendo os seus próprios recursos psicológicos. Na adolescência a intervenção psicoterapêutica contribui fortemente para a estruturação da identidade e da personalidade de forma saudável e coesa.

Dificuldades Especificas de aprendizagem

Igual à da criança que foi escrita tendo em conta criança/adolescente.

Orientação escolar e desenvolvimento de Carreira

Um dos aspetos importantes no trajeto escolar de um adolescente prende-se com a construção de um projeto de vida futura no âmbito profissional. O aconselhamento de carreira tem por objetivo apoiar o adolescente na sua tomada de decisão quanto ao seu percurso escolar, procurando simultaneamente promover a sua maturidade vocacional.

A consulta pretende:

  • Promover a exploração do “self”, pela análise da avaliação de capacidades e interesses
  • Guiar a exploração da informação relativa ao mundo escolar e profissional
  • Promover um maior envolvimento pessoal na construção do seu projeto de vida académica/profissional, criando uma maior autonomia e responsabilização no processo de tomada de decisão
  • Promover competências de tomada de decisão vocacional

O aconselhamento de carreira consiste num processo que permite que os indivíduos utilizem os seus recursos para gerir as suas carreiras, tendo em conta a faixa etária e a fase do ciclo de vida em que se encontram.